Skip to content

Tempo

dezembro 26, 2016

Enquanto procura-se um culpado
Dezenas de soluções fogem também.
E perde-se tempo.
Tempo é medida de vida
Culpar é uma pequena morte diária.

.

.

Felipe Silva

(entre)

dezembro 26, 2016

Família que fala de outra
família que julga o integrante de outra
família tipicamente igual a minha
família.

Entes que brigam
Traem, julgam.
Interessam-se pelo dinheiro alheio
E rezam o pai nosso de mãos dadas.

Faz uma milha de pensamento
Me vejo fazendo parte
Como apêndice
Inflamando

Feliz Natal!

 

Felipe Silva

Filo

novembro 10, 2016

Se pegar pensando que é um bosta é normal.
É, perfeitamente.
Isso é tão real quanto  se  perceber
Não querer estudar, mesmo precisando
E se sentir culpado, mas não suficiente
Para retornar aos livros.

Não. Parece que não é só você.
Todos tem carne, osso e sangue.
Vontade também é fisiológico.
De tudo.
Não existem humanos.
Existem animais pseudo-humanizados.

Quer dizer, afinal.
De onde vem esse “homem”
Modelo de “humanidade”?

Certo é ser bicho.
Que só se preocupa
Em ser.

.

.

Felipe Silva

Baunilha

novembro 1, 2016
Uma bela mulata pra Caymmi
Vinicius a colocaria estampada
Em seu uísque favorito
Talvez a pele bronzeada e o rebolado
Sejam a chave de abrir corações.
Não sei, aqui ela entrou pela janela
Mais complexa que qualquer descrição.
Foi feita de poesia em curvas e cores.
Não precisa perfume,
Porque acima de tudo é cheiro.
Cheia de cheiro.

.

.

Felipe Silva

Catar

outubro 28, 2016

Moscas, urubus e o bicho de Manuel Bandeira.

Lata
Papelão
Dinheiro
Lixo.

E o mesmo papel.
Sobreviver do que sobra.
Sobra.
Sobra pro pobre.

.

.

Felipe Silva

PECado

outubro 27, 2016

A luta do povo
Tem que ser no grito.
Porque a força vem
Dos que sentiram dor
E sofreram no passado.
Resistir é não calar
Acima de tudo, gritar.
GRITAR!

.

.

Felipe Silva

gouêi.

outubro 11, 2016

Meu caminhar é cheio de tropeços, nem sempre erros. Na dança que faço nas curvas da vida, quase saio da pista algumas vezes, mesmo assim, encontro boas caronas que fazem da viagem mais bonita. É, viagem. Nunca faço retorno, embora, algumas eu encontre novamente em outras rotas. Nesse vai e vem, vejo que todos são partida, ou partidas do jogo do infinito. Fico feliz de viver isso, e desejo que os caminhos que cruzam comigo, continuem floridos. Tristeza já não cabe na minha mala, mas a história sim. Que hajam muitos e muitos bons diras.

 

.

.

Felipe Silva