Pular para o conteúdo

Contra

setembro 17, 2018

Sou fera indomável

Presa nas minhas vergonhas

Algemas que ferem

Como um palito de dente

Enfiado embaixo da unha

Após um chute na parede.

As vezes a parede parece uma bola

Na marca de pênalti.

O “as vezes” as vezes perde o controle.

E se confunde com o multiplicar.

.

.

Felipe Silva

Banda

setembro 17, 2018

O vento faz a percussão

Quando tua voz repercute

No pavilhão.

.

Felipe Silva

Neblina

agosto 29, 2018

O entender se vira em fumaça,
Registrado no único momento, click.

Se esvai em vento.

Sumindo, como mentira.

É neblina que engana
Quem tenta dirigir.
.
.
Felipe Silva

Recados

agosto 29, 2018

Me faz bem rascunhar pensamentos. Há quilômetros de caneta Bic escondidos nos cantos da casa, todos destinados a eternidade em garranchos.

.

.

Felipe Silva

Condicionado

agosto 28, 2018

Quatro de agosto, o vento gelado assovia. A insatisfação faz par com as indagações éticas do mundo. São tempos frios.

Domingão

agosto 25, 2018

Uma fita VHS flutuando no espaço.

Duas horas de pegadinhas.

Um ser super evoluído assiste.

– Ainda é um mistério a cultura dos terráqueos.

.

.

Felipe Silva

agosto 25, 2018

Absoluta mente.

Sempre.

.

.

Felipe Silva