Skip to content

Epiderme da alma

novembro 7, 2011

Quando ouço um “te amo do fundo da minha alma” fico pensativo. Não por achar lindo e sim por estranhar.

Pra mim alma está para amor assim como garfo está para sopa. Pode-se arriscar, mas não é conveniente. Ninguém ama uma pessoa porque ela tem alma boa. A gente não se interessa por uma pessoa porque viu fazendo o sinal da cruz, ou porque a viu perdoando alguém, assim Madre Tereza seria um “sex symbol”.
A gente ama o corpo, o andar. O cheiro do perfume misturado com um suor leve, o cruzar de pernas, o rebolado, a cor da pele, aqueles fios de cabelo pulando do emaranhado, fugindo da disciplina. A beleza que invade o ambiente e nos toma e nos obriga a olhar. Quando não se consegue imaginar a vida sem aquele cheiro, aí sim, digo que é amor. Tudo parece tão animal, mas é gente, e gente é assim.

Eu gosto do que posso pegar, amor pra mim tem que ser na carne, afinal quem quer alma é santo, que é coisa que definitivamente não sou.

.

.

Felipe Silva

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: