Skip to content

Poeira

março 16, 2016

Carregava pedaços de nós
Que esteve em meus lençois
Andou por minhas camas
Assistiu tantas tramas
Passou por meus livros
Carregou retratos vivos
Acompanhante de andanças
Testemunha de lembranças
Se arrumou ali no canto
Pensou que eu era santo
Se juntou com a da janela
Onde lembrei do olhar
Antes que pudesse molhar
Esfreguei com a flanela.

.

.

Felipe Silva

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: