Skip to content

Personal

julho 16, 2016

Todos mostram o corpo
Barriga, perna, peitos
Sem gorduras ou marcas
Exibem-se em trejeitos
Pensam que essa casca
Os faz serem perfeitos

Não tenho esse direito
De dizer o que é errado
Mas vou falar de mim
E o que tenho pensado
Seguindo a via inversa
Do que tá sendo passado

Alteres estão empoeirados
Abdominal inexistente
Pó de chinelo, só no coco
Entrando na venta da gente
Academia não me atrai
Tô malhando o repente

De uma coisa tô ciente
Quando escrevo tô no céu
Meu corpo não importa
A poesia se faz de véu
Cobre a imperfeição
Botando a alma no papel

.

.

Felipe Silva

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: